Um blog de recortes e de textos sobre a forma mais sensível de amar, o amor que nasce da amizade, além de outros textos sobre amor, amizade e relacionamentos entre amigos.
22
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:18link do post | comentar

Ontem foi aniversário do blog. O primeiro. Não sei se haverá outros.

 

A ocasião é propícia para explicar o que é o blog, por que surgiu etc.

 

O fato de eu não me identificar me permite fazer dele um diário pessoal. Só que esse diário não tem nexo entre as datas do post e as datas reais. Este post, por exemplo, foi escrito em 15 de agosto. É que o Sapo.pt permite o agendamento de posts. Este, por exemplo vem ao ar no dia 22 de novembro, mais de três meses depois.

 

O blog surgiu da necessidade de desabafo. Da vontade de dizer a alguém, ainda que, talvez, a ninguém, já que eu não tenho controle de visitas, que existe um jeito possível e belo de amar, que é muito bom, que é o que faz da gente gente e não bicho. Um jeito de dizer "chega de sexo pelo sexo!", "a gente tem inteligência para fazer uma coisa muito mais rica!"

 

Depois de um longo tempo de calmaria no amor, vi-me em um turbilhão. E vi que a maioria das pessoas não sabem o que é respeito, o que é amizade, o que é amor. Não sabem que isto tudo é possível com a pessoa mais diferente de você que se possa imaginar, desde que ela também saiba reconhecer e valorizar os grandes valores humanos, como o respeito, a amizade, o amor.

 

Hoje, cansado dessa luta, volto à calmaria. Acredite: com uma mesma pessoa que conheço de longa data, absurdamente diferente de mim, mas, cada dia mais, igual a mim. Vai dar certo? Não sei. Mas que tem AmorAmigo aqui, ah!, isso tem!

 

Recomendo a todos, além do AmorAmigo sempre, que façam um blog ou um diário para expiar. Este negócio aqui foi o que me realinhou, sei lá quantas vezes, no meio do turbilhão. Especialmente nas releituras, daquilo que saía publicado semanas depois de escrito e ganhava um outro sentido nessas releituras. Há 12 anos também tive um diário, e ele também foi um grande incentivo para me tirar de uma fase depressiva.

 

Por fim, agradeço a você pela leitura. Valeu!


20
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:09link do post | comentar

Lento
Julieta Venegas

Composição: Julieta Venegas/Coti Sorokin

 

http://letras.terra.com.br/venegas-julieta/105409/

Si quieres un poco de mí
Me deberías esperar
Y caminar a paso lento
Muy lento

Y poco a poco olvidar
El tiempo y su velocidad
Frenar el ritmo, ir muy lento, más lento.

Sé delicado y espera
Dame tiempo para darte
Todo lo que tengo.

Si quieres un poco de mí
Dame paciencia y verás
Será mejor que andar corriendo
Levantar vuelo

Y poco a poco olvidar
El tiempo y su velocidad
Frenar el ritmo, ir muy lento
Cada vez más lento.

Sé delicado y espera
Dame tiempo para darte
Todo lo que tengo.

Si me hablas de amor
Si suavizas mi vida
No estaré más tiempo
Sin saber que siento.

Sé delicado y espera
Dame tiempo para darte
Todo lo que tengo.


18
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:01link do post | comentar

À medida que não nos comprometemos com o parceiro, a mentira não pesa tanto.

 

Depois de tantos episódios vividos ou conhecidos por mim, muitos deles envolvendo mentiras, fiquei mais aguçado na percepção das artes e dos relatos, e surpreso com a quantidade elevadíssima de referências às mentiras nas relações.

 

Para que dizer "eu te amo" se não ama? Dizer que é fiel se não é, e o outro também não é e nem quer ser? Para que fazer jogo de esconde, se a verdade é tão fácil saber?

 

Como tem gente mentindo! Como tem gente mudando de parceiro, sem perceber que o problema está em si, e não no outro! Mas, cada vez mais: como tem gente que acha que isso não é problema, e continua frustrando expectativas de pessoas que querem a verdade, por mais dolorosa que possa ser!

 

Sigo aqui, fazendo a minha propaganda do AmorAmigo, que sempre me reconfortou. Pena que parceiros AmorAmigo sejam tão raros.


16
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 00:38link do post | comentar

Conheci uma pessoa que, aos 24 anos, nunca teve uma relação por mais de alguns meses. Busquei entender melhor as razões para isto. Algumas das coisas que ouvi foram:

 

"As pessoas tentam me mudar, e é isso o que acaba com a relação. Elas não querem você, querem que você seja aquilo que elas esperam." Depende da pessoa. Mas, especialmente, não dá para esconder em que partes da sua vida você está aberto a negociar mudanças e em que partes não está. Falar "não sou monogâmico", digamos, seria honesto e, estou certo, haveria quem aceitasse. Difícil é aceitar o que se considera traição. O que está previamente acertado não é traição.

 

"A verdade, a revelação integral do outro, acaba com a relação. Perde o aspecto da novidade." As pessoas estão sempre mudando. Para pior ou para melhor. Ou, simplesmente, para o diferente. Algumas mudanças são sutis demais; outras, drásticas. Também é assim com as pessoas: algumas mudam muito ao longo do tempo; outras, quase nada. O mistério sobre aspectos desconhecidos do outro só faz permitir que nós o idealizemos, e nisso está a suposta "fonte" da manutenção positiva da relação. Só que a idealização é uma mentira. Construída por nós e alimentada por aquele que se esconde.

 

Não é melhor deixar de idealizar, de esconder, de tentar mudar, e jogar limpo?

 

"Não", disse ela. "Eu já aprendi o que é melhor para mim, e do jeito que sou continuarei sendo", disse-me no dia anterior, dois dias antes de encerrar mais uma tentativa de relação estável.


14
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 00:27link do post | comentar

Passei os últimos posts falando sobre temas que têm relação com a mentira nos relacionamentos.

 

Um evento ocorrido recentemente me chamou a atenção: estava na casa de uma amiga e a sua irmã falava ao telefone com o namorado de outro estado.

 

Ele deve ter perguntado onde ela se encontrava, e ela disse que estava na casa dos pais, que fica em outra cidade. Minha amiga perguntou:

 

"Por que você mentiu?"

 

"Ah, ele se sentiu muito mais seguro assim. Você sabe como os homens são."

 

Eu não sei como os homens são, mas sei como as pessoas são. Você mente quando a pessoa "pede" a mentira, especialmente reagindo mal à verdade, mas também ao reagir excepcionalmente bem à mentira.

 

No AmorAmigo, a gente precisa estar preparado para a verdade, e valorizar mais a ela do que a qualquer outra coisa. A verdade, no caso retratado, era:

 

"Querido, não estou na casa de mamãe porque hoje vai ter festa aqui, eu vou sozinha com a minha irmã e estou a fim de dançar. Não vou ficar com outro, só dançar."

 

É preciso ser muito desprendido para ouvir isso e aceitar, mas é muito melhor aprender a fazê-lo do que abrir a porteira para mentiras mais profundas e nocivas.


12
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:39link do post | comentar

As Flores do Mal
Legião Urbana
Composição: Renato Russo

 

http://letras.terra.com.br/legiao-urbana/46929/

 

Eu quis você
E me perdi
Você não viu
E eu não senti
Não acredito nem vou julgar
Você sorriu, ficou e quis me provocar
Quis dar uma volta em todo mundo
Mas não é bem assim que as coisas são
Seu interesse é só traição

 

E mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais

 

Tua indecência não serve mais
Tão decadente e tanto faz
Quais são as regras? O que ficou?
O seu cinismo, essa sedução
Volta pro esgoto baby
Vê se alguém lhe quer
O que ficou é esse modelito da estação passada
Extorsão e drogas demais
Todos já sabem o que você faz
Teu perfume barato, teus truques banais
Você acabou ficando pra trás

 

Porque mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais
Volta pro esgoto baby
e vê se alguém lhe quer


10
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:29link do post | comentar

Sim, não são só as mulheres que mentem o amor que deveras não sentem.

 

Reportagem da Folha.com mostra o caso dos operários que "amaram" e abandonaram as mulheres grávidas na região das obras do Rodoanel paulista.

 

http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/948538-obras-do-rodoanel-deixam-orfaos-na-regiao-do-abc.shtml

 

As crianças, até elas, estão estigmatizadas. São os "filhos do Rodoanel".

 

Sou solidário. Não sei se chegaria ao ponto de me permitir engravidar (caso fosse mulher!), mas entendo que, às vezes, na carência, caímos em conversas rasteiras demais para se acreditar em situações normais...

 

Para ter AmorAmigo, é preciso estar bem equilibrado...


08
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 02:20link do post | comentar

Parece que as conversas são sempre as mesmas, daquelas que não sabem, de fato, amar. De forma que, quando leio um texto destes, fico a ter a certeza de que entender o ser humano é mais fácil do que se imagina.

 

Mas só quando não estamos envolvidos até a alma reencarnada com o ser humano em questão.

 

Mais uma vez, tomo a liberdade de reproduzir Gustavo Oliveira, que deixou de postar tais obras, mas, como já esperávamos, recuperou-se. Afinal, ele diz que "nunca quis ser poeta", mas que das cinzas de sua dor se fizeram as palavras. Valeu a pena, acredite. Visite o blog onde ele deixou seus escritos!

 

Inviolável

 

http://bblogdele.blogspot.com/2010/08/inviolavel.html

 

No começo eu só queria uma amiga
Alguém pra conversar, me ouvir
Me aconselhar, me apoiar
Momentos difíceis, amores em risco
Te procurar? Proibido, inaceitável, pecaminoso
Mas eu fiz. E te encontrei
Encontrei teu colo, teu conforto
Teu amor incondicional – que eu nunca pedi
Tua entrega plena – que eu nunca esperei
Tuas asas de anjo – você entregou a mim
Anjo caído, as penas aos meus pés

 

Você me amou, você dizia
Eu não queria, eu não podia
Amor puro, amor de uma vida
“Gu, te amo mais do que já amei qualquer coisa”
Amiga, amante, razão da minha existência
Eu seu único homem, seu único amor
Sua única razão – não
Apenas mais um. Simultaneamente mais um

 

Eu e outros, sempre os outros
“Ele é louco, desequilibrado”
“Ele me persegue, me assusta”
“Ele é obcecado por mim”
E tantos, tantos eles
Por que tantos eles?
Suas palavras, meu éter
Inebriado, enganado, apaixonado
Sua liberdade por sua honestidade
Essa sempre foi a única condição inviolável
Mas sua própria violação lhe tirou o respeito pelo inviolável

 

Me entreguei
Me rendi
Me escancarei
Me tornei seu – seu e dela
Mas irremediavelmente seu
Inquestionavelmente seu
Unicamente seu
Seu pra sempre
Seu para o quisesse, o que fizesse
E você me fez. Me fez mais um
Me fez jogar sem saber as regras
Me fez de idiota, me fez de troféu
Adversário e troféu

 

“Gu, eu não jogo”
Você joga com vidas
“Gu, você é único”
Único a te desmascarar
“Gu, com você não tenho filtros”
Com todos você tem filtros
“Gu, eu não quero roubar você pra mim”
Você me roubou de mim, roubou minha dignidade

 

Ontem você conduzia meus sonhos mais verdadeiros
Hoje você protagoniza meus mais cruéis pesadelos

 

Gustavo Oliveira

 


06
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:08link do post | comentar

Quantas vezes agimos da forma que agimos de forma inconsequente, egoísta? E quantas destas vezes isto causa a ruptura com alguém próximo?

 

Cada vez acho que melhoro neste aspecto, e é algo que, ao mesmo tempo em que a maturidade traz, pessoas boas lembram para a gente, de tal forma que pensar nas consequências de nossos atos passa a ser rotina, algo automático.

 

Mas há aqueles que não refletem antes de agir. Exemplo que vivi e ouvi tantos relatos idênticos:

 

Tudo bem, a mulher não está amando nem quer compromisso, ok. Mas daí a convidar o rapaz para a festa e ficar com outro na frente dele, não é passar dos limites?

 

Sim, é. Sei que é difícil, para quem não sabe o que é amar, entender este sentimento na cabeça e no coração do outro... Mas não é necessário saber amar para saber respeitar.

 

Ou é?


04
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 02:44link do post | comentar

Na linha dos últimos posts...

 

You Are The One
A-Ha
Composição: Mags/Pal Waaktaar

 

http://letras.terra.com.br/a-ha/324/

 

You are the one who has done me in
Guess you knew from the start
I call again, but there's no one in
Don't know where, with whom you've been
But I do love you
Anyway you want me to

 

You are the one now the state I'm in!
Catching you was so hard
I fought for you, did you let me win?
Don't even care
You don't care where I've been
But I do love you
Anyway you want me to

 

I've done all I can do
All the letters I've sent through
Put my life in the palms of your hands
Maybe now you can see
That it's got to be me
But if you leave me
I'll understand, yeah
If you leave me, I'll understand

 

Girl!!!
You are the one who has done me in
Guess you knew from the start
I call your friends, but there's no one in
Catching you is so hard
You are the one!


02
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:38link do post | comentar

Não gosto de copiar, mas achei tão bom e tão ligado a tantas mulheres que conheci recentemente que não pude arriscar ver esta maravilha de poesia desaparecer da net sem tê-la registrada.

 

http://bblogdele.blogspot.com/2010/09/dualidade.html

 

Dualidade

 

Minha Natália, a pobre donzela
Guardiã da chama da minha paixão
Honesta, direta, sem filtros
Fascinante em sua inocência de criança peralta
Sedutora em sua ardência de mulher feita, perfeita!

 

Encontraste em meu coração machucado
Morada para teus sonhos
Alento para tuas dores
Recanto para teus desejos mais íntimos
Prometeste apenas tua verdade, minha salvação

 

Minha Natália, a sagaz psicopata
Meretriz das sutilezas do meu corpo
Mentirosa, cruel, fria
Irresponsável em teus atos programados
Inconsequente em teus jogos com a vida, bandida!

 

Encontraste em minha alma comprometida
Cenário para tua peça
Tabuleiro para teus lances de dados viciados
Alvo para teus dardos envenenados
Entregaste apenas teu método, minha perdição

 

Minha Natália, te chamas mesmo Natália?
Trocas de homens como trocas de roupas
Buscas amor verdadeiro ou troféus de conquista?
Descartas os que te amam como cartas de um baralho vagabundo
És menina equivocada ou víbora calculista?

 

Te dei todas as chances para esclareceres tuas intenções
Mas teu silêncio é mais eloquente que qualquer palavra.

 

Gustavo Oliveira


30
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 01:27link do post | comentar

Às vezes, a gente se entrega à paixão inconsequente. Às vezes, busca relação com uma pessoa incompatível apenas por carência. Acontece...

 

Em uma dessas, acabei assumindo algo sentimentalmente intenso, mas a brincadeira não durou 15 dias.

 

Só depois de mergulhar de cabeça me dei conta da montanha de mentiras que essa pessoa vivia no cotidiano. Mentir era padrão; surpresa era quando ela falava a verdade.

 

Mentiras de todo tipo: descaradas, encobridoras, para ferir, para agradar... Mentiras, enfim.

 

Só que, quando você vê a pessoa mentindo para um terceiro, passa a desconfiar de que você também é vítima dessas mentiras, já que não chegou ao status de aliado.

 

Está decretado o fim da possibilidade de haver AmorAmigo.

 

Acontece...


28
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 03:21link do post | comentar

Um sujeito que assume o filho que a mulher teve com outro cara que sumiu é um sujeito de outro mundo.

 

Ainda mais quando ambos já tiveram um filho juntos e se separaram por incompatibilidades intensas.

 

Afinal, a comparação entre os (meio-)irmãos e a explicação ao grupo de familiares e amigos para a reaproximação são tão dolorosas quanto inevitáveis.

 

Não me pergunte o que leva alguém a fazer isto. Suspeito da paixão.

 

Seja como for, é um ato de desprendimento ímpar.


26
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 00:12link do post | comentar

Se
Djavan
Composição: Djavan


http://letras.terra.com.br/djavan/69400/

 

Você disse que não sabe se não
Mas também não tem certeza que sim
Quer saber?
Quando é assim
Deixa vir do coração
Você sabe que eu só penso em você
Você diz que vive pensando em mim
Pode ser
Se é assim
Você tem que largar a mão do não
Soltar essa louca, arder de paixão
Não há como doer pra decidir
Só dizer sim ou não
Mas você adora um se...

Eu levo a sério, mas você disfarça
Você me diz à beça e eu nessa de horror
E me remete ao frio que vem lá do sul
Insiste em zero a zero e eu quero um a um
Sei lá o que te dá que não quer meu calor
São jorge por favor me empresta o dragão
Mais fácil aprender japonês em braile
Do que você decidir se dá ou não


24
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 00:33link do post | comentar

Do blog da Luciana Saddi, psicanalista. Não acresci nada; para mim, já diz o suficiente.

 

Internauta: Gostaria que você desse algumas dicas de como conviver com pessoas narcisistas. Infelizmente preciso lidar com dois conhecidos vingativos e invejosos. Quando os conheci não percebi o caráter deles e estou numa amizade que não pretendo mais manter. Gostam de falar que são meus amigos, mas acabam me prejudicando nas minhas relações sociais. Não sei como romper esse vínculo, não gosto de acariciar o ego deles, e sempre ficam surpresos quando eu não sinto admiração por eles.

Luciana: Não há fórmulas para rupturas nem para afastamentos. O medo do conflito, a baixa autoestima e a insegurança são fatores que levam a continuar relações inócuas ou autodestrutivas. Também é importante considerar que muitas relações perduram em função da necessidade de se ter alguém por perto para acusar ou para falar mal. Em Psicanálise chamamos isso de projeção. Projeta-se no outro aquilo que não suportamos em nós, para nos sentimos melhores e mais puros. Queremos esquecer que o pior também está em nós. Parece haver se formado um círculo vicioso de rebaixamento e humilhação entre você e seus amigos. E apesar dessa relação ser chata e machucar, algumas vezes esse tipo de vínculo produz muito prazer. É preciso levar em conta a natureza sádica e masoquista de alguns prazeres. Também é preciso considerar o vazio e a depressão que o afastamento dos amigos pode gerar. E a perda do gozo em humilhá-los - quando revela que não os admira. Alguns amigos são como certos parentes: serpentes.


http://falecomigo.folha.blog.uol.com.br/arch2011-10-09_2011-10-15.html#2011_10-12_15_53_28-145566303-0


22
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 01:46link do post | comentar

Nos últimos meses, diversos estudos sérios vêm apontando que as mulheres associam a personalidade do homem e a expectativa de sucesso no relacionamento ao carro que o homem possui. O que segue é só um deles:

 

http://hypescience.com/mulheres-sentem-se-mais-atraidas-por-homens-em-carros-caros/

 

Outro estudo afirma que elas não se casam se não estiverem empregados os dois parceiros. Além disso, apesar de 63% das mulheres pesquisadas afirmarem trabalhar mais de 40 horas por semana e fração semelhante dedicar 3 horas ou menos ao parceiro por semana, 77% das mulheres acham que podem ter, simultaneamente, um relacionamento próspero e uma carreira de sucesso. Como? Não sei.

 

http://hypescience.com/igualdade-a-parte-mulheres-so-amam-homens-que-tem-um-emprego/

 

Definitivamente, o amor não têm regido sozinho as escolhas femininas, na maioria dos casos...

 

Outra prova, ainda que como contraponto de que as mulheres olham, realmente, para os carros:

 

http://hypescience.com/mulheres-gostam-de-porsches-mas-nao-se-casam-com-eles/

 

Esse último afirma que mulheres que querem relações passageiras buscam carros belos, mas as mais espertas entendem que um carro econômico pode ser mais apropriado para um homem com quem se queira um relacionamento sério.

 

Em suma: o aspecto material influencia as escolhas de parceiros, mais do que a visão romântica suporta. Não há crime nisso: só devemos admitir e não deixar passar de certos limites...


20
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 02:37link do post | comentar

Em suma, casais ficam parecidos em prol da união. Quem já teve um AmorAmigo sabe disso.

 

O desejo de acompanhar o parceiro nas atividades cotidianas e de lazer, de apoiar as suas decisões pessoais, de contribuir para o crescimento do outro faz com que entremos no mundo do parceiro.

 

E esse novo mundo nos transforma.

 

Uma das coisas que descobri recentemente e, se não é regra geral, pelo menos empiricamente (e surpreendentemente) funcionou muito bem, é colocar para a pessoa com quem se deseja aprofundar a relação a necessidade de uma união plena do casal.

 

Em outras palavras, dizer "quero entrar no seu mundo, e tenho um mundo onde desejo que você entre".

 

Quem aceitou o desafio? Pessoas esclarecidas sobre o AmorAmigo. As eternas solitárias ficaram de fora, o que me economizou tempo precioso a dedicar a quem realmente merecia.


18
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 02:13link do post | comentar

Pra Você
Paula Fernandes
Composição: Paula Fernandes e Zezé Di Camargo

http://letras.terra.com.br/paula-fernandes/1824312/

Eu quero ser pra você
A alegria de uma chegada
Clarão trazendo o dia
Iluminando a sacada

Eu quero ser pra você
A confiança, o que te faz
Te faz sonhar todo dia
Sabendo que pode mais

Eu quero ser ao teu lado
Encontro inesperado
O arrepio de um beijo bom
Eu quero ser sua paz a melodia capaz
De fazer você dançar

Eu quero ser pra você
A lua iluminando o sol
Quero acordar todo dia
Pra te fazer todo o meu amor

Eu quero ser pra você
Braços abertos a te envolver
E a cada novo sorriso teu
Serei feliz por amar você

Se eu vivo pra você
Se eu canto pra você
Pra você


16
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 02:15link do post | comentar

Mais dois artigos na mesma linha. Um deles comenta estudo de biólogos da Universidade de Liverpool, e foi divulgado no jornal O Estado de S.Paulo em 2006:

 

http://www.estadao.com.br/arquivo/vidae/2006/not20060210p61653.htm

 

"Casais casados há mais tempo produziam mais impressões semelhantes que casais recentes."

 

Outro saiu no HypeScience, um site muito interessante apesar de ser muito cheio de propaganda...

 

http://hypescience.com/porque-namorados-ficam-parecidos-um-com-o-outro/

 

"Você não fica com o rosto parecido com o do seu amado, mas temos uma tendência a imitar expressões faciais e o jeito de quem gostamos."


14
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 03:09link do post | comentar

De acordo com o blog "Descodificar Linguagem Corporal", os casais se imitam para enfatizar a união e se desprezam quando rumam para o fim da união.

 

http://www.linguagemcorporal.eu/?p=13

 

Diz o texto:

 

"Esta questão de começarem a ficar parecidos apenas acontecem em casais que tenham um bom relacionamento e isto faz com que se pareçam com a outra pessoa que gostam. Isto deve-se apenas ao facto de estarem constantemente a espelhar as expressões faciais um do outro, o semelhante nas mesmas áreas do rosto. Mesmo os casais que não são aparentados em termos faciais podem parecê-lo nas fotografias, devido ao facto de utilizarem o mesmo sorriso.

Em 2000, o psicólogo Dr. John Gottman, da Universidade de Washington, Seattle, e os seus colegas descobriram que a probabilidade de um casamento terminar aumenta quando um dos elementos não só não espelha as expressões de felicidade do outro, como ostenta pelo contrário expressões de desprezo. Este comportamento oposto afecta o parceiro sorridente, mesmo quando não tenha consciência de isso estar a acontecer."

 

Ou seja, é sempre necessário o retorno positivo do outro para uma união continuar. Diferentemente da paixão, em que a idealização atua para encobrir a eventual rejeição do outro parceiro.


12
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 03:07link do post | comentar

Li há alguns meses o livro "Mentes que mudam", de Howard Gardner.

Um trecho na página 170, sobre a mudança mental em casais, mostra claramente uma das coisas que eu sempre busco expor aqui. Leia:

"Frequentemente diz-se que, conforme envelhecem, os casais começam a ficar parecidos. Seja isso verdadeiro ou não, parece claro que, com o passar do tempo, os casais passam a ver o mundo de maneira semelhante – essencialmente, a mudar a mente um do outro quase no mesmo grau. Sem dúvida, esses amantes utilizam todas as alavancas que conseguem agarrar. Embora inicialmente possa ser a aparência física e a vitalidade espiritual o que atrai um amante para o outro, no final são suas mentes modificadas de uma mesma forma o que faz o relacionamento durar."

Para o mesmo Howard Gardner, o amor consegue construir pontes entre perspectivas contrastantes dos dois elementos do casal, moderando as opiniões e promovendo a mudança mental que permite a união.

Volto ao tema no próximo post.



10
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 04:33link do post | comentar

Linha do Equador
Djavan
Composição: Djavan / Caetano Veloso

http://letras.terra.com.br/djavan/11340/

Luz das estrelas
Laço do infinito
Gosto tanto dela assim
Rosa amarela
Voz de todo grito
Gosto tanto dela assim

Esse imenso, desmedido amor
Vai além de seja o que for
Vai além de onde eu vou
Do que sou, minha dor
Minha Linha do Equador
Esse imenso, desmedido amor
Vai além que seja o que for
Passa mais além do

Céu de Brasília
Traço do arquiteto
Gosto tanto dela assim
Gosto de filha música de preto
Gosto tanto dela assim

Essa desmesura de paixão
É loucura de coração
Minha Foz do Iguaçu
Pólo Sul, meu azul
Luz do sentimento nu

Esse imenso, desmedido amor
Vai além que seja o que for
Vai além de onde eu vou
Do que sou, minha dor
Minha Linha do Equador

Mas é doce morrer nesse mar de lembrar
E nunca esquecer
Se eu tivesse mais alma pra dar
Eu daria, isso pra mim é viver


08
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 00:19link do post | comentar

Il Corpo delle Donne (o Corpo das Mulheres) é um documentário italiano fácil de achar pela internet. Aliás, não sei se foi a internet o principal veículo de divulgação deste documentário que, se não deixa clara a mensagem, pelo menos traz ricos exemplos da agressão que as mulheres italianas também cometem contra si próprias no afã de se manterem belas.

 

http://www.youtube.com/watch?v=wS1nXkGzaww

 

É nojento perceber como as mulheres são humilhadas em rede nacional. Se não assistir até o fim, embora valha a pena, pode aproveitar o exemplo que darei: mais ao fim do vídeo, o apresentador chama na plateia uma espectadora de traços asiáticos. Sem rodeios, pergunta: "onde deixou os seios?"

 

Mauricio Stycer, colunista e blogueiro do UOL, achou que não havia machismo permeando o cardápio de um restaurante da Costa Amalfitana, na Itália, em que os preços só são apresentados na carta aos homens.

 

http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2011/06/08/em-restaurante-de-outro-seculo-mulher-ganha-cardapio-sem-preco/

 

Mais interessante é que ele acha que isso se deve ao fato de que o restaurante é antigo, de 1872. Não, não é.

 

Isto se chama cultura de um país. E enfrenta oposição, com toda a razão.

 

Não cabe sexismo onde não existem diferenças naturais. Isto, sim, é anacrônico. Tão anacrônico quanto Berlusconi e os homens abusivos da Itália.


06
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 02:07link do post | comentar

Outra reportagem também traduzida pelo UOL, agora do Herald Tribune Internacional, retrata o mesmo movimento que motivou a reportagem de El País: a criação de um grupo de mulheres italianas a combater este tipo de imagem que o homem italiano médio insiste em atribuir à mulher e que muitos italianos e italianas rejeitam, por representar exatamente isto: a mulher como mero apêndice do homem.

 

Vejamos alguns trechos da reportagem "Para muitas mulheres, a Itália de Berlusconi não tem graça":

 

http://noticias.uol.com.br/midiaglobal/herald/2011/02/07/para-muitas-mulheres-a-italia-de-berlusconi-nao-tem-graca.jhtm

 

Com a Itália acompanhando de longe os passos da EU (União Europeia) nos indicadores de igualdade como o nível de emprego feminino, ou número de mulheres em posições de liderança, as mulheres indignadas dizem que o último escândalo enfatiza uma mensagem problemática vinda dos níveis mais altos da sociedade: de que o jeito para as mulheres avançarem na Itália é venderem sua alma, quando não o corpo, para homens poderosos.

Ao perpetuar a imagem da beleza acima da inteligência para as mulheres, antes típica das terras latinas, “Berlusconi está legitimando o chauvinismo italiano”, disse Loredana Lipperini, jornalista e escritora.

Mas de formas mais complexas, algumas mulheres têm sido cúmplices disso. As mulheres de meia-idade representaram até agora uma grande fatia dos telespectadores de Berlusconi – e de seu eleitorado. E embora o escândalo atual possa ter reduzido essa tendência, pesquisas mostram que um grande número de garotas adolescentes desejam se tornar “velinas” (mulheres de beleza tão grande que passam a ser bizarras, figurantes de programas de auditório – os mais comuns na Itália).

A culpa de Berlusconi? Além de sua própria vida pessoal refletir que ele subjuga as mulheres, Berlusconi é o primeiro-ministro e controla os três canais de TV públicos italianos. Por fim, como empresário, controla os outros três dos seis canais de audiência expressiva na Itália. Em última instância, é ele quem decide manter os programas de auditório e a humilhação pública das "velinas".

 

Para entender melhor isto, postarei um atalho para um vídeo suficientemente autoexplicativo no próximo post.


04
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 01:56link do post | comentar

Que os homens italianos são, ao menos, "um pouco abusivos", até García Márquez constata em seu conto "Dezessete Ingleses Envenenados".

 

Mas, na era Berlusconi, parece que esta característica foi potencializada.

 

Em reportagem de El País (jornal espanhol), intitulada, em sua versão traduzida pelo UOL, "A mulher italiana é refém da imagem frívola que seus líderes transmitem", o início já é estarrecedor:

 

http://noticias.uol.com.br/midiaglobal/elpais/2011/01/26/a-mulher-italiana-e-refem-da-imagem-frivola-que-seus-lideres-transmitem.jhtm

 

"Sua filha é a nova namorada de Berlusconi?", pergunta o repórter a um senhor de meia-idade, ansioso por encontrar a misteriosa parceira que "Il Cavaliere" declarou ter, como prova de que não se deita com prostitutas menores de idade.
 
"Oxalá fosse", respondeu o homem. Uma garota de 20 e poucos anos e um homem de 74. Não é exatamente o que um pai sonharia para sua filha. Mas na Itália às vezes os desejos naturais - de que uma filha estude, encontre um bom trabalho, cresça saudável, se apaixone, seja feliz... - são distorcidos de forma perversa.

 

Em outro trecho:

 

"Talvez de forma menor, mas também em outros países, a publicidade transforma a mulher em produto. O problema é que na Itália a própria política é marketing. Não existe outro modelo, nem exterior nem de valores", considera Michela Marzano, professora de ética na Universidade René Descartes em Paris, autora de "Sii bella e stai zitta" (Seja bonita e cale-se). "A estética se moralizou: você constrói sua identidade e sua posição social sobre seu físico, pode vencer só se for atraente, se for um corpo mudo, complacente, que se amolda a supostas fantasias masculinas." E a política funciona como a televisão.

 

O estarrecedor é que a reportagem é rica em números que reafirmam as falas dos especialistas. Não é sensação. É fato.


02
Out 11
publicado por AmorAmigo, às 03:07link do post | comentar

How Soon Is Now?
The Smiths

Composição: Steven Morrissey & Johnny Marr

 

http://letras.terra.com.br/the-smiths/37066/

 

I am the son
And the heir
Of a shyness that is criminally vulgar
I am the son and heir
Of nothing in particular

You shut your mouth
How can you say
I go about things the wrong way?
I am human and I need to be loved
Just like everybody else does

I am the son
And the heir
Of a shyness that is criminally vulgar
I am the son and heir
Oh, of nothing in particular

You shut your mouth
How can you say
I go about things the wrong way ?
I am human and I need to be loved
Just like everybody else does

There's a club, if you'd like to go
You could meet somebody who really loves you
So you go, and you stand on your own
And you leave on your own
And you go home, and you cry
And you want to die

When you say it's gonna happen "now"
Well, when exactly do you mean ?
See, i've already waited too long
And all my hope is gone

You shut your mouth
How can you say
I go about things the wrong way ?
I am human and i need to be loved
Just like everybody else does


30
Set 11
publicado por AmorAmigo, às 03:24link do post | comentar

Mais trechos do artigo da revista Psique:

 

http://portalcienciaevida.uol.com.br/esps/edicoes/66/artigo220051-3.asp

 

"O narcisista apresenta dificuldades em estabelecer vínculos reais, baseados em relações de troca, em que a empatia se mostra presente numa postura de respeito e consideração ao outro. [...] Talvez aqui, relacionar-se apenas com seu bicho de estimação seja uma boa saída. Os bichos de estimação não reclamam e dificilmente haverá conflitos nesta relação."

"As relações entre os sexos, principalmente as amorosas, tornaram-se um trabalho que requer investimento de tempo e energia. E transformaram-se, assim, em um novo fator de estresse. Em primeiro lugar, porque a incerteza é emotivamente ameaçadora e, em segundo, porque o investimento afetivo sobrepõe-se e entra em conflito com outras exigências e outros tempos de nossa vida cotidiana."

"O sociólogo Zygmunt Bauman (2003) in Carneiro, denomina esta era como "modernidade líquida" e compara o momento atual com o mundo darwiniano, onde o melhor e mais forte sobrevive. Os sentimentos são descartáveis, assim como os relacionamentos, em prol da sensação de segurança. Assim, a sociedade contemporânea enfrenta um paradoxo. A fragilidade do laço e o sentimento de insegurança inspiram um conflitante desejo de tornar o laço intenso e, ao mesmo tempo, deixá-lo desprendido."

Deu para entender? As pessoas querem laçar, mas não se querem ver laçadas... Se ninguém cede, não há como promover o câmbio, a troca..

 

AmorAmigo passa longe de tudo isso.


28
Set 11
publicado por AmorAmigo, às 03:06link do post | comentar

Na mesma matéria da revista Psique do post anterior, há outro trecho interessante:

 

http://portalcienciaevida.uol.com.br/esps/edicoes/66/artigo220051-3.asp

 

"Impossível não remeter, ao falar deste assunto, ao Hedonismo e ao Narcisismo, que minimamente a própria cultura incute e expande. A beleza cultuada ao extremo, a vaidade que em algumas pessoas precisa ser mostrada pelo carro maior e mais caro, roupas e acessórios. A necessidade muitas vezes de mostrar ostentação nas redes sociais, por meio de fotos de viagens e conquistas anunciadas. Até mesmo pela quantidade de amigos que se tem no Facebook. A competitividade e o individualismo exacerbados no capitalismo fazem que as pessoas se entorpeçam pela imagem de poder e ali se perdem suas relações.

O Hedonismo é a doutrina que afirma ser o prazer individual e imediato o supremo bem da vida humana. O Hedonismo moderno procura fundamentar-se numa concepção mais ampla de prazer, entendida como felicidade para o maior número de pessoas. Portanto, o prazer individual se estabelece e prepondera sobre o outro. Se há conflito na relação, esta deve ser colocada de lado.

Os ideais contemporâneos de relação conjugal enfatizam mais a autonomia e a satisfação de cada cônjuge aos laços de dependência entre eles."

 

Definitivamente, isto pode ser o que for. Só não é uma relação de verdade.


26
Set 11
publicado por AmorAmigo, às 02:43link do post | comentar

Em uma ocasião, buscando definição por parte de uma potencial parceira, escrevi:

 

"Pois saiba que não quero o contrassenso do abraço de político, toque hipócrita, vazio de compreensão, ou do beijo de balada, carícia hormonal, vazia de comprometimento. Não sou de onda, que chega e se vai em instantes, e nos rouba em dias de ressaca e tsunamis; sou da terra firme, do alicerce estável em que só se confia e se faz confiável com essa intimidade. Não aceito o superficial porque, se aceito, permito que me tratem como superfície. E eu não sou superfície. Também não aceito a contradição da contemporaneidade, que se dá conta da importância da reciclagem e da reutilização de objetos, mas que ainda aceita, sem questionamentos, a descartabilidade de pessoas."

 

Hoje leio artigo da revista Psique:

 

http://portalcienciaevida.uol.com.br/esps/edicoes/66/artigo220051-3.asp

 

"No mundo contemporâneo que traz em sua bagagem uma mudança de valores intensa, traz também a insegurança da "descartabilidade" das relações. As relações de consumo se transpuseram para as relações pessoais e o medo de se tornar objeto é um fantasma que ronda os relacionamentos. Os valores tradicionais que "asseguravam" as relações e os casamentos (assegurar não era sinônimo de bem-estar e felicidade) não mais se estabelecem. Neste momento de transição, a fluidez do consumo torna-se uma grande defesa diante da ameaça da perda e da rejeição. Consumimos roupas, comida, tecnologia e pessoas. Mas no fundo, pessoas querem se sentir amadas e valorizadas nas relações. E o círculo vicioso se estabelece: o medo gera relações superficiais, que geram pouca intimidade e olhar sobre o outro, que leva ao fracasso nas relações, que gera mais medo e maior superficialidade."


24
Set 11
publicado por AmorAmigo, às 01:09link do post | comentar

The Time Of My Life
Bill Medley & Jennifer Warnes
Composição: J. DeNicola / D. Markowitz / F. Previte

http://letras.terra.com.br/bill-medley-e-jennifer-warnes/107796/

Now I've had the time of my life
No I never felt like this before
Yes I swear it's the truth
And I owe it all to you
'Cause I've had the time of my life
And I owe it all to you

I've been waiting for so long
Now I've finally found someone
To stand by me
We saw the writing on the wall
As we felt this magical
Fantasy

Now with passion in our eyes
There's no way we could disguise it
Secretly
So we take each other's hand
'Cause we seem to understand
The urgency
Just remember

You're the one thing
I can't get enough of
So I'll tell you something
This could be love because

I've had the time of my life
No I never felt this way before
Yes I swear it's the truth
And I owe it all to you

Hey, baby

With my body and soul
I want you more than you'll ever know
So we'll just let it go
Don't be afraid to lose control, no
Yes I know what's on your mind
When you say, "Stay with me tonight"(stay with me)
And remember

You're the one thing
I can't get enough of
So I'll tell you something
This could be love because

I've had the time of my life
No I never felt this way before
Yes I swear it's the truth
And I owe it all to you

But I've had the time of my life
And I've searched though every open door
Till I found the truth
And I owe it all to you

(SOLO)

Now I've had the time of my life
No I never felt this way before
Yes I swear it's the truth
And I owe it all to you

I've had the time of my life
No I never felt this way before
Yes I swear it's the truth
And I owe it all to you

'Cause I've had the time of my life
And I've searched though every open door
Till I found the truth
And I owe it all to you...


mais sobre mim
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

13
15
17
19

21
23
24
25
26

27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO