Um blog de recortes e de textos sobre a forma mais sensível de amar, o amor que nasce da amizade, além de outros textos sobre amor, amizade e relacionamentos entre amigos.
30
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 05:25link do post | comentar

Em um mundo em que toda a vida privada é exposta no Feicibuque, Tuíter, Orcute e outras porcariadas "sociais" voluntariamente, poucos se impressionaram com as reportagens que seguem:

 

http://tecnologia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2011/04/25/iphone-grava-localizacao-de-usuario-mesmo-com-o-recurso-desabilitado-testa-jornal.jhtm

 

http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2011/04/22/google-tambem-coleta-informacoes-sobre-usuarios-de-android-diz-jornal.jhtm

 

Em suma: independentemente da vontade do cliente, as empresas não somente registram como têm pleno acesso à sua posição aproximada no globo terrestre.

 

Apesar disso, praticamente ninguém deixou de querer ter um iPhone depois de saber disso, se é que soube.

 

1984 chegou. E disfarçado de democracia e liberdade.


28
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 05:15link do post | comentar

Conheci uma pessoa bacana por aí. Dessas que você percebe raras hoje em dia.

 

Mas isto não impediu essa pessoa de vivenciar as contradições do amor e da amizade contemporâneos.

 

A pessoa diz que ama conhecer o diferente... mas não explora o outro, não busca conhecê-lo em profundidade.

 

Alega que deseja um homem que não tema o poder feminino... mas acaba por rejeitar aqueles que convivem muito bem com a igualdade de gêneros, ou mesmo aqueles que admitem a superioridade feminina – por não conhecer plenamente o outro.

 

Existem coisas que a gente só conhece ao viver o outro... e isto parecia ser um temor para essa pessoa.

 

Nesses casos, parece que a solidão ou a superficialidade são os destinos inevitáveis.


26
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 05:09link do post | comentar

Um casal amigo decidiu se casar. Mas, para a minha surpresa, a única alegação que os move é a de que há "amor".

 

Será que isso sustenta um casal?

 

A sogra da mulher é o diabo. O cara é um canalha preguiçoso que vive traindo a mulher. A mulher tem uma vida profissional burocrática e não pretende mais crescer. Seu desejo por casar também vem da insatisfação da vida com os pais e irmãos...

 

Mas o pior de tudo: não há AmorAmigo. Até certas decisões do casamento estão sendo engolidas de parte a parte sem discussão. Mas com muita insatisfação.

 

Estou curiosíssimo para saber o quanto durará... De qualquer forma, desejo o melhor para os noivos.


24
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 01:00link do post | comentar

Endless Love

Glee

Composição: Lionel Richie

 

http://letras.terra.com.br/glee/1586809/

 

My love,

There's only you in my life

The only thing that's bright

 

My first love,

You're every breath that I take

You're every step I make

 

And I

(I-I-I-I-I)

I want to share

All my love with you

No one else will do...

 

And your eyes

Your eyes, your eyes

They tell me how much you care

Ooh yes, you will always be

My endless love

 

Two hearts,

Two hearts that beat as one

Our lives have just begun

 

Forever

(Ohhhhhh)

I'll hold you close in my arms

I can't resist your charms

 

And love

Oh, love

I'll be a fool

For you,

I'm sure

You know I don't mind

Oh, you know I don't mind

 

'Cause you,

You mean the world to me

Oh

I know

I know

I've found in you

My endless love

 

Oooh-woow

Boom, boom

Boom, boom, boom, boom, booom

Boom, boom, boom, boom, boom

 

Oooh, and love

Oh, love

I'll be that fool

For you,

I'm sure

You know I don't mind

Oh you know-

I don't mind

 

And, yes

You'll be the only one

'Cause no one can deny

This love I have inside

And I'll give it all to you

My love

My love, my love

My endless love


22
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 01:07link do post | comentar

Para continuar a sequência de ideias de Contardo Calligaris, trago um dos blocos da entrevista do psicanalista italiano ao programa Roda Viva, da TV Cultura, em novembro de 2010.

 

Segue o link.

 

http://www.youtube.com/watch?v=1L05dcz_Rjs

 

Destaca-se:

 

– o uso das redes sociais como forma de autoanálise, apesar da exposição pública de intimidades: Contardo acha interessante e "transformador" (07:50) que as pessoas, ao se verem impelidas a escrever sobre si, possam se conhecer. Mas parece ter restrições à disponibilização a anônimos.

 

– o uso de livros de autoajuda como positivos, desde que a mensagem ali contida seja, exatamente, a que possa trazer uma transformação positiva ao sujeito leitor;

 

– a sexualidade humana é cultural (16:30), e não natural. Daí a possibilidade e a flexibilidade de se construir a fantasia em cima do parceiro que escolheu, ou seja, primeiro construir o AmorAmigo e depois explorar a sexualidade, igualmente construída;

 

– o amor atrapalha o sexo (20:00), no sentido de que o amor pode idealizar e o sexo é mais concreto, e também a dificuldade de ser terno (amoroso) e tosco (sexual) com a mesma pessoa;

 

– dos 22:00 aos 23:30, Contardo diz que os jovens querem namoro, que é uma coisa difícil em qualquer idade, mas que o contexto em que se busca o relacionamento sério, como baladas, nem de longe é o mais propício... Ou seja, AmorAmigo na balada é quase impossível.


20
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 02:04link do post | comentar

Em junho de 2008, a revista Marie Claire fez uma entrevista com o psicanalista Contardo Calligaris, italiano com um pé no Brasil e outro em New York.

 

http://revistamarieclaire.globo.com/EditoraGlobo/componentes/article/edg_article_print/1,3916,1681052-1739-1,00.html

 

Seguem mais alguns excertos interessantes para o tema deste blog. Como dissemos, as perguntas foram pinçadas e podem parecer estranhas fora do contexto, estando o valor nas respostas.

 

MC Mas nossa cultura sugere a supervalorização do corpo jovem.
CC Não sei quanto isso corresponde realmente ao desejo masculino. Um homem pode se interessar por uma mulher de 50 ou 60 sem problema nenhum. Essa idéia de que o homem seria irresistivelmente seduzido pela carne fresca é um pouco primária. Um homem é seduzido por coisas completamente diferentes. Por exemplo, por quem consegue entrar em seu universo de fantasias, o que não tem nada a ver com a idade. Sem contar que um homem pode até construir um fetiche ao redor dos supostos defeitos do corpo de sua parceira. Mas existem aqueles que, claro, têm problemas de afirmação narcisista em relação a outros homens: são esses que precisam da mulher-troféu para exibir aos amigos.

 

Mil comentários são possíveis aqui. A resposta mostra que a guerra entre homens geralmente se mostra dessa forma, ao contrário da guerra entre as mulheres, que está em manter aparências, mais do que entre disputar certos homens. E mostra que as mulheres confundem o fato de o homem ter o sexo muito associado à visão e ao corpo com a necessidade de ser magra ou jovem.

 

MC Essa vida moderna, cheia de limitações e imposições, dificulta a busca da felicidade?
CC Não tenho muito interesse pela felicidade. Eu vivi os anos 60, fiz tudo o que me interessava, passei um tempo na Índia e no Nepal, e poderia ter ficado por lá, nas drogas, se a felicidade me interessasse. Moraria até hoje em Katmandu, meio pelado, com os macacos, passeando pelas lojas que vendiam tudo o que alguém poderia querer, em várias qualidades e quantidades, a preço de banana. Se quisesse a felicidade, por que teria saído de lá? Não é a felicidade que me interessa. O que me interessa é a vida, é a intensidade das experiências, boas e ruins. Se tiver que curtir uma dor porque morreu meu pai, ou meu cachorro, ou me separei de alguém que eu amava, é para chorar mesmo, e chorar é legal, faz parte de sentir a experiência.

 

O que vale é viver intensamente. O bom e o ruim. Porque assim é a vida. Querer só o bom é uma distorção que fatalmente trará frustração.

 

MC Uma merda que não tem solução, já que vivemos em um mundo no qual a indústria farmacêutica precisa da doença para sobreviver.
CC Sim, mas, por outro lado, essa indústria já operou prodígios e hoje cura doenças que eram incuráveis. Veja, eu tenho a tendência de avaliar a sociedade em que vivemos com os valores dos anos 70, que foram aqueles que me influenciaram. Então, tomemos, por exemplo, o sexo. O mais extraordinário instrumento de controle sobre a vida sexual foi produzido pela aids, e isso é uma coisa que se fala muito raramente. A gente se esquece de que tem aí pelo menos duas gerações que transam de uma maneira exótica e inusitada. Tudo bem, camisinha é legal e obrigatório, por mais que o Papa ache que não. O problema é que a maneira de transar mudou completamente. Com camisinha, primeiro você tem que ter uma ereção, depois coloca, depois penetra, depois tem que ficar até gozar, depois tira e joga fora e aí acabou e cada um vai tomar banho. Mas antes disso transar era ficar ali por 20 minutos, pára, bate um papo, toma um café, se beija, se chupa, explora... era uma dinâmica completamente diferente. A relação com o corpo do outro era completamente diferente. As relações sexuais se tornaram caretas e pragmáticas.

 

O sexo ficou chato quando se passou a usar camisinha. Sim, e vimos que 50% das mulheres não usa, de acordo com post recente. Como já falamos no blog, unir a segurança ao sexo de real entrega e integração tem jeito: AmorAmigo.

 

MC Isso se reflete no amor?
CC A gente fala de uma relação fracassada porque durou apenas seis meses, ou apenas dois anos. 'O meu casamento fracassou porque durou apenas cinco anos.'Quem disse que a duração é um índice da qualidade do relacionamento? E isso vale para a vida. O que faz uma vida valer a pena ou fazer sentido é a qualidade do que foi vivido. Eu levanto para os pais de adolescentes essa questão. Eles estão sempre tentando entender o que devem fazer para que o filho se prepare para o futuro. Isso, claro, é crucial, mas por outro lado a gente nunca deve perder de vista que os filhos não estão se preparando para o futuro, eles estão vivendo agora, a vida deles é agora. Então vale a pena sempre pensar: 'E se meu filho morresse amanhã, qual o balanço da vida dele?'. É doloroso, mas é importante.

 

Vivamos, então!


18
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 05:40link do post | comentar

Em junho de 2008, a revista Marie Claire fez uma entrevista com o psicanalista Contardo Calligaris, italiano com um pé no Brasil e outro em New York.

 

http://revistamarieclaire.globo.com/EditoraGlobo/componentes/article/edg_article_print/1,3916,1681052-1739-1,00.html

 

Seguem alguns excertos interessantes para o tema deste blog. As perguntas foram pinçadas e podem parecer estranhas fora do contexto. Importam as respostas.

 

MC Seu livro conta a história de um homem que parte em jornada solo rumo à terra e ao passado de seu pai e, nessa viagem, acaba se descobrindo. Um livro que, da forma como li, fala de coragem e amor. É preciso ter coragem para amar?
CC O maior ato de coragem é a coragem de amar. O amor é o grande agente de transformação, em todos os sentidos. Se a gente se transforma em alguma medida na infância é por amor pelos pais, se a gente se transforma numa terapia é por amor de transferência pelo terapeuta, se a gente se transforma numa amizade é pelo amor pelo amigo. O amor é o grande motor das transformações. O que não significa, e isso precisa ser dito em letras garrafais, que a gente possa entrar numa relação amorosa imaginando que possa transformar o outro, porque isso é uma merda garantida.

 

Viva o amor!

 

MC É impossível ser feliz sozinho?
CC Não é impossível, mas é mais pobre, né? Acredito na monogamia e em mais nada. Mas acredito que, numa mesma vida, a gente possa ter muitas monogamias sucessivas. Não acredito na eternidade das relações, mas não tenho nenhum interesse pela idéias de me relacionar com várias pessoas ao mesmo tempo, nunca tive, nem quando jovem. Acho isso uma tremenda confusão inútil, até porque o mais interessante de uma relação é ir ao fundo, explorar tudo. Que dure seis meses ou 15 anos.

 

Viva o AmorAmigo, eterno enquanto dure. O que importa é que o amor seja AmorAmigo, profundo, verdadeiro, dialogado, mas não necessariamente eterno.


16
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 05:12link do post | comentar

Fã Número Um

Guilherme Arantes

Composição: Guilherme Arantes

 

http://letras.terra.com.br/guilherme-arantes/46307/

 

Você nem desconfia e o que eu não daria

Por seu amor

Onde você anda

Nem sei como chamo a sua atenção

Que eu existo

 

Aposto que pode dar certo

Esse romance aberto dentro de mim

Você nem imagina que eu te inundaria

Toda de som

Luz da ribalta

Te quero no palco

Palco

 

Entra em cena, faz seu número

Faz meu gênero, ser seu fã número 1

Ali no gargarejo, jogando beijo


14
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 05:02link do post | comentar

Este vem de Eliana Barbosa e foi publicado no Jornal da Manhã, de Uberaba (MG), em 20 de fevereiro de 2009, mas pode ser encontrado em outros blogs por aí.

 

http://www.jmonline.com.br/novo/?noticias,22,ARTICULISTAS,5152

 

Eliana mostra que o diálogo é alicerce importante para o casal, já que, segundo pesquisas divulgadas no programa da Oprah Winfrey, 92% dos homens não traem por razões meramente sexuais.

 

Ou seja, uma vez que um homem tem um compromisso sério, e é sério, ele só trai, em geral, porque o relacionamento em que ele se encontra se deteriorou de alguma forma.

 

Por fim, Eliana encerra seu artigo com uma parábola interessante sobre a necessidade de compartilhar uma vida com o seu parceiro, de forma realmente intensa.


12
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 04:56link do post | comentar

Se um homem se sente atraído por uma mulher, ele perde a cabeça ao falar com ela.

 

"Perde a cabeça" significa que não consegue se articular direito, enfim, fica nervoso!

 

É engraçado demais isso... passo direto por estas saias-justas e não sei como evitar!

 

E o pior é que eu tenho um gosto diferente do da maioria. Aí, chega aquela mulher que eu acho linda, mas ninguém mais acha, e eu começo a tropeçar nas palavras ao falar com ela... E ninguém entende!

 

Bom, tudo bem, agora sei que é normalíssimo!

 

Reportagem original:

 

http://www.telegraph.co.uk/health/healthnews/6132718/Men-lose-their-minds-speaking-to-pretty-women.html

 

Uma adaptação em português:

 

http://vilamulher.terra.com.br/mulher-muito-bonita-intimida-o-homem-3-1-30-707.html


10
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 04:52link do post | comentar

No dia 18 de abril eu postei uma reportagem que se referia a um estudo científico que dizia que as mulheres preferiam fantasiar com "machos", ou seja, homens de feições fortemente masculinas.

 

Pois achei uma outra reportagem que diz que, se o relacionamento é para ser sério, então as feições do homem a ser escolhido devem ser menos masculinizadas:

 

http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI1816369-EI238,00.html

 

Ai, ai, ai... É tanta informação, à beira da contradição...

 

Mas, no fundo, mostrando que não devemos generalizar homens e mulheres!


08
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 05:24link do post | comentar

Un Vestido Y Un Amor (Te Vi)
Fito Páez
Composição: Fito Páez

 

http://letras.terra.com.br/fito-paez/29920/

 

Te vi... juntabas margaritas del mantel
Ya sé que te traté bastante mal,
No se si eras un angel o un rubi
O simplemente te vi.
 

Te vi, saliste entre la gente a saludar
Los astros se rieron otra vez, la llave de mandala se quebró
O simplemente te vi.
 

Todo lo que diga está de más,
Las luces siempre encienden en el alma
Y cuando me pierdo en la ciudad, vos ya sabés comprender
Es sólo un rato no más, tendría que llorar o salir a matar.
Te vi, te vi, te vi... yo no buscaba nadie y te vi.
 

Te vi... fumabas unos chinos en madrid
Hay cosas que te ayudan a vivir
No hacías otra cosa que escribir
Y yo simplemente te vi.
Me fui... me voy, de vez en cuando a algun lugar
Ya sé, no te hace gracia este país...
Tenías un vestido y un amor...y yo simplemente te vi.
 

Todo lo que diga esta de mas,
Las luces siempre encienden en el alma
Y cuando me pierdo en la ciudad,
Vos ya sabés comprender... es sólo un rato no más,
Tendría que llorar o salir a matar...
Te vi, te vi, te vi... yo no buscaba nadie y te vi.

 

P.S.: substituí a letra porque a anterior era repetida...


06
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 04:09link do post | comentar

Saiu no UOL no fim do ano passado: abstinência antes do casamento faz com que o casal seja mais feliz, tenha um relacionamento mais estável e, sabe-se lá por quê, uma vida sexual mais satisfatória.

 

Tirando este último fator, que, realmente, não dá para comparar se o sexo dos abstêmios é melhor ou se eles acabam se satisfazendo com qualquer coisa, é fato que priorizar a comunicação do casal e deixar o sexo como tempero, e não como o prato principal, resulta em mais confiança.

 

O estudo usou estatística para retirar o fator religioso, e ainda assim a abstinência levou a relações mais saudáveis e sólidas. Além disso, apesar de a condução do artigo ser de um religioso mórmon, um sociólogo da Universidade do Texas, consultado pela reportagem, confirmou que o estudo e suas conclusões têm lógica.

 

Adorei ler a reportagem, 100% pró-AmorAmigo! Leia também:

 

http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultimas-noticias/bbc/2010/12/28/abstinencia-antes-do-casamento-melhora-vida-sexual-diz-estudo.jhtm

 


04
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 05:30link do post | comentar

Anteontem falamos do aumento da circulação do HPV devido ao aumento do número de parceiros sexuais e à ausência da camisinha nessas relações.

 

Desta forma, relações longas e de fidelidade mútua preservam o corpo e evitam doenças sexualmente transmitidas.

 

Pois o AmorAmigo não faz bem somente para o corpo, mas também para a mente.

 

Diz estudo publicado no British Journal of Psychiatry: "tanto homens quanto mulheres em relacionamentos com mais de cinco anos de duração são menos propensas a desenvolverem depressão, ter pensamentos suicidas ou envolvimento com álcool e outras drogas. E esses benefícios puderam ser observados em pessoas casadas ou não."

 

Leia a reportagem toda:

 

http://oqueeutenho.uol.com.br/portal/2011/01/17/relacoes-afetivas-duradouras-garantem-a-boa-saude-mental/

 

Viva o AmorAmigo!


02
Mai 11
publicado por AmorAmigo, às 02:18link do post | comentar

No início de março, saíram algumas reportagens correlacionadas:

 

"Pesquisa encontra o vírus HPV (sexualmente transmitido) em 50% dos homens"

 

http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/882646-pesquisa-encontra-virus-hpv-em-50-dos-homens.shtml

 

Trata-se do vírus mais associado ao câncer de colo de útero, o segundo colocado em prevalência em mulheres, perdendo apenas para os tumores malignos na mama.

 

Junte-se a isto o seguinte:

 

"Ibope aponta que metade das mulheres não usa camisinha em novos relacionamentos"

 

http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultimas-noticias/2011/03/03/apenas-metade-das-mulheres-afirma-usar-camisinha-em-novos-relacionamentos.jhtm

 

Nem preciso dizer que, se são novos relacionamentos, a chance de o homem ter HPV não é de 50%, mas de um número maior. Afinal, o HPV, como dizia a reportagem anterior, incide mais sobre quem mais tem parceiros sexuais.

 

Em suma: a mulher segue como a que cuida mais da sua saúde. Mas basta um homem para ela colocar tudo a perder. Por quê? Submissão? Banalização do sexo?


mais sobre mim
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13

15
17
19
21

23
25
27

29
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO