Um blog de recortes e de textos sobre a forma mais sensível de amar, o amor que nasce da amizade, além de outros textos sobre amor, amizade e relacionamentos entre amigos.
22
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:18link do post | comentar

Ontem foi aniversário do blog. O primeiro. Não sei se haverá outros.

 

A ocasião é propícia para explicar o que é o blog, por que surgiu etc.

 

O fato de eu não me identificar me permite fazer dele um diário pessoal. Só que esse diário não tem nexo entre as datas do post e as datas reais. Este post, por exemplo, foi escrito em 15 de agosto. É que o Sapo.pt permite o agendamento de posts. Este, por exemplo vem ao ar no dia 22 de novembro, mais de três meses depois.

 

O blog surgiu da necessidade de desabafo. Da vontade de dizer a alguém, ainda que, talvez, a ninguém, já que eu não tenho controle de visitas, que existe um jeito possível e belo de amar, que é muito bom, que é o que faz da gente gente e não bicho. Um jeito de dizer "chega de sexo pelo sexo!", "a gente tem inteligência para fazer uma coisa muito mais rica!"

 

Depois de um longo tempo de calmaria no amor, vi-me em um turbilhão. E vi que a maioria das pessoas não sabem o que é respeito, o que é amizade, o que é amor. Não sabem que isto tudo é possível com a pessoa mais diferente de você que se possa imaginar, desde que ela também saiba reconhecer e valorizar os grandes valores humanos, como o respeito, a amizade, o amor.

 

Hoje, cansado dessa luta, volto à calmaria. Acredite: com uma mesma pessoa que conheço de longa data, absurdamente diferente de mim, mas, cada dia mais, igual a mim. Vai dar certo? Não sei. Mas que tem AmorAmigo aqui, ah!, isso tem!

 

Recomendo a todos, além do AmorAmigo sempre, que façam um blog ou um diário para expiar. Este negócio aqui foi o que me realinhou, sei lá quantas vezes, no meio do turbilhão. Especialmente nas releituras, daquilo que saía publicado semanas depois de escrito e ganhava um outro sentido nessas releituras. Há 12 anos também tive um diário, e ele também foi um grande incentivo para me tirar de uma fase depressiva.

 

Por fim, agradeço a você pela leitura. Valeu!


20
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:09link do post | comentar

Lento
Julieta Venegas

Composição: Julieta Venegas/Coti Sorokin

 

http://letras.terra.com.br/venegas-julieta/105409/

Si quieres un poco de mí
Me deberías esperar
Y caminar a paso lento
Muy lento

Y poco a poco olvidar
El tiempo y su velocidad
Frenar el ritmo, ir muy lento, más lento.

Sé delicado y espera
Dame tiempo para darte
Todo lo que tengo.

Si quieres un poco de mí
Dame paciencia y verás
Será mejor que andar corriendo
Levantar vuelo

Y poco a poco olvidar
El tiempo y su velocidad
Frenar el ritmo, ir muy lento
Cada vez más lento.

Sé delicado y espera
Dame tiempo para darte
Todo lo que tengo.

Si me hablas de amor
Si suavizas mi vida
No estaré más tiempo
Sin saber que siento.

Sé delicado y espera
Dame tiempo para darte
Todo lo que tengo.


18
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:01link do post | comentar

À medida que não nos comprometemos com o parceiro, a mentira não pesa tanto.

 

Depois de tantos episódios vividos ou conhecidos por mim, muitos deles envolvendo mentiras, fiquei mais aguçado na percepção das artes e dos relatos, e surpreso com a quantidade elevadíssima de referências às mentiras nas relações.

 

Para que dizer "eu te amo" se não ama? Dizer que é fiel se não é, e o outro também não é e nem quer ser? Para que fazer jogo de esconde, se a verdade é tão fácil saber?

 

Como tem gente mentindo! Como tem gente mudando de parceiro, sem perceber que o problema está em si, e não no outro! Mas, cada vez mais: como tem gente que acha que isso não é problema, e continua frustrando expectativas de pessoas que querem a verdade, por mais dolorosa que possa ser!

 

Sigo aqui, fazendo a minha propaganda do AmorAmigo, que sempre me reconfortou. Pena que parceiros AmorAmigo sejam tão raros.


16
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 00:38link do post | comentar

Conheci uma pessoa que, aos 24 anos, nunca teve uma relação por mais de alguns meses. Busquei entender melhor as razões para isto. Algumas das coisas que ouvi foram:

 

"As pessoas tentam me mudar, e é isso o que acaba com a relação. Elas não querem você, querem que você seja aquilo que elas esperam." Depende da pessoa. Mas, especialmente, não dá para esconder em que partes da sua vida você está aberto a negociar mudanças e em que partes não está. Falar "não sou monogâmico", digamos, seria honesto e, estou certo, haveria quem aceitasse. Difícil é aceitar o que se considera traição. O que está previamente acertado não é traição.

 

"A verdade, a revelação integral do outro, acaba com a relação. Perde o aspecto da novidade." As pessoas estão sempre mudando. Para pior ou para melhor. Ou, simplesmente, para o diferente. Algumas mudanças são sutis demais; outras, drásticas. Também é assim com as pessoas: algumas mudam muito ao longo do tempo; outras, quase nada. O mistério sobre aspectos desconhecidos do outro só faz permitir que nós o idealizemos, e nisso está a suposta "fonte" da manutenção positiva da relação. Só que a idealização é uma mentira. Construída por nós e alimentada por aquele que se esconde.

 

Não é melhor deixar de idealizar, de esconder, de tentar mudar, e jogar limpo?

 

"Não", disse ela. "Eu já aprendi o que é melhor para mim, e do jeito que sou continuarei sendo", disse-me no dia anterior, dois dias antes de encerrar mais uma tentativa de relação estável.


14
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 00:27link do post | comentar

Passei os últimos posts falando sobre temas que têm relação com a mentira nos relacionamentos.

 

Um evento ocorrido recentemente me chamou a atenção: estava na casa de uma amiga e a sua irmã falava ao telefone com o namorado de outro estado.

 

Ele deve ter perguntado onde ela se encontrava, e ela disse que estava na casa dos pais, que fica em outra cidade. Minha amiga perguntou:

 

"Por que você mentiu?"

 

"Ah, ele se sentiu muito mais seguro assim. Você sabe como os homens são."

 

Eu não sei como os homens são, mas sei como as pessoas são. Você mente quando a pessoa "pede" a mentira, especialmente reagindo mal à verdade, mas também ao reagir excepcionalmente bem à mentira.

 

No AmorAmigo, a gente precisa estar preparado para a verdade, e valorizar mais a ela do que a qualquer outra coisa. A verdade, no caso retratado, era:

 

"Querido, não estou na casa de mamãe porque hoje vai ter festa aqui, eu vou sozinha com a minha irmã e estou a fim de dançar. Não vou ficar com outro, só dançar."

 

É preciso ser muito desprendido para ouvir isso e aceitar, mas é muito melhor aprender a fazê-lo do que abrir a porteira para mentiras mais profundas e nocivas.


12
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:39link do post | comentar

As Flores do Mal
Legião Urbana
Composição: Renato Russo

 

http://letras.terra.com.br/legiao-urbana/46929/

 

Eu quis você
E me perdi
Você não viu
E eu não senti
Não acredito nem vou julgar
Você sorriu, ficou e quis me provocar
Quis dar uma volta em todo mundo
Mas não é bem assim que as coisas são
Seu interesse é só traição

 

E mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais

 

Tua indecência não serve mais
Tão decadente e tanto faz
Quais são as regras? O que ficou?
O seu cinismo, essa sedução
Volta pro esgoto baby
Vê se alguém lhe quer
O que ficou é esse modelito da estação passada
Extorsão e drogas demais
Todos já sabem o que você faz
Teu perfume barato, teus truques banais
Você acabou ficando pra trás

 

Porque mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais
Mentir é fácil demais
Volta pro esgoto baby
e vê se alguém lhe quer


10
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:29link do post | comentar

Sim, não são só as mulheres que mentem o amor que deveras não sentem.

 

Reportagem da Folha.com mostra o caso dos operários que "amaram" e abandonaram as mulheres grávidas na região das obras do Rodoanel paulista.

 

http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/948538-obras-do-rodoanel-deixam-orfaos-na-regiao-do-abc.shtml

 

As crianças, até elas, estão estigmatizadas. São os "filhos do Rodoanel".

 

Sou solidário. Não sei se chegaria ao ponto de me permitir engravidar (caso fosse mulher!), mas entendo que, às vezes, na carência, caímos em conversas rasteiras demais para se acreditar em situações normais...

 

Para ter AmorAmigo, é preciso estar bem equilibrado...


08
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 02:20link do post | comentar

Parece que as conversas são sempre as mesmas, daquelas que não sabem, de fato, amar. De forma que, quando leio um texto destes, fico a ter a certeza de que entender o ser humano é mais fácil do que se imagina.

 

Mas só quando não estamos envolvidos até a alma reencarnada com o ser humano em questão.

 

Mais uma vez, tomo a liberdade de reproduzir Gustavo Oliveira, que deixou de postar tais obras, mas, como já esperávamos, recuperou-se. Afinal, ele diz que "nunca quis ser poeta", mas que das cinzas de sua dor se fizeram as palavras. Valeu a pena, acredite. Visite o blog onde ele deixou seus escritos!

 

Inviolável

 

http://bblogdele.blogspot.com/2010/08/inviolavel.html

 

No começo eu só queria uma amiga
Alguém pra conversar, me ouvir
Me aconselhar, me apoiar
Momentos difíceis, amores em risco
Te procurar? Proibido, inaceitável, pecaminoso
Mas eu fiz. E te encontrei
Encontrei teu colo, teu conforto
Teu amor incondicional – que eu nunca pedi
Tua entrega plena – que eu nunca esperei
Tuas asas de anjo – você entregou a mim
Anjo caído, as penas aos meus pés

 

Você me amou, você dizia
Eu não queria, eu não podia
Amor puro, amor de uma vida
“Gu, te amo mais do que já amei qualquer coisa”
Amiga, amante, razão da minha existência
Eu seu único homem, seu único amor
Sua única razão – não
Apenas mais um. Simultaneamente mais um

 

Eu e outros, sempre os outros
“Ele é louco, desequilibrado”
“Ele me persegue, me assusta”
“Ele é obcecado por mim”
E tantos, tantos eles
Por que tantos eles?
Suas palavras, meu éter
Inebriado, enganado, apaixonado
Sua liberdade por sua honestidade
Essa sempre foi a única condição inviolável
Mas sua própria violação lhe tirou o respeito pelo inviolável

 

Me entreguei
Me rendi
Me escancarei
Me tornei seu – seu e dela
Mas irremediavelmente seu
Inquestionavelmente seu
Unicamente seu
Seu pra sempre
Seu para o quisesse, o que fizesse
E você me fez. Me fez mais um
Me fez jogar sem saber as regras
Me fez de idiota, me fez de troféu
Adversário e troféu

 

“Gu, eu não jogo”
Você joga com vidas
“Gu, você é único”
Único a te desmascarar
“Gu, com você não tenho filtros”
Com todos você tem filtros
“Gu, eu não quero roubar você pra mim”
Você me roubou de mim, roubou minha dignidade

 

Ontem você conduzia meus sonhos mais verdadeiros
Hoje você protagoniza meus mais cruéis pesadelos

 

Gustavo Oliveira

 


06
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:08link do post | comentar

Quantas vezes agimos da forma que agimos de forma inconsequente, egoísta? E quantas destas vezes isto causa a ruptura com alguém próximo?

 

Cada vez acho que melhoro neste aspecto, e é algo que, ao mesmo tempo em que a maturidade traz, pessoas boas lembram para a gente, de tal forma que pensar nas consequências de nossos atos passa a ser rotina, algo automático.

 

Mas há aqueles que não refletem antes de agir. Exemplo que vivi e ouvi tantos relatos idênticos:

 

Tudo bem, a mulher não está amando nem quer compromisso, ok. Mas daí a convidar o rapaz para a festa e ficar com outro na frente dele, não é passar dos limites?

 

Sim, é. Sei que é difícil, para quem não sabe o que é amar, entender este sentimento na cabeça e no coração do outro... Mas não é necessário saber amar para saber respeitar.

 

Ou é?


04
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 02:44link do post | comentar

Na linha dos últimos posts...

 

You Are The One
A-Ha
Composição: Mags/Pal Waaktaar

 

http://letras.terra.com.br/a-ha/324/

 

You are the one who has done me in
Guess you knew from the start
I call again, but there's no one in
Don't know where, with whom you've been
But I do love you
Anyway you want me to

 

You are the one now the state I'm in!
Catching you was so hard
I fought for you, did you let me win?
Don't even care
You don't care where I've been
But I do love you
Anyway you want me to

 

I've done all I can do
All the letters I've sent through
Put my life in the palms of your hands
Maybe now you can see
That it's got to be me
But if you leave me
I'll understand, yeah
If you leave me, I'll understand

 

Girl!!!
You are the one who has done me in
Guess you knew from the start
I call your friends, but there's no one in
Catching you is so hard
You are the one!


02
Nov 11
publicado por AmorAmigo, às 01:38link do post | comentar

Não gosto de copiar, mas achei tão bom e tão ligado a tantas mulheres que conheci recentemente que não pude arriscar ver esta maravilha de poesia desaparecer da net sem tê-la registrada.

 

http://bblogdele.blogspot.com/2010/09/dualidade.html

 

Dualidade

 

Minha Natália, a pobre donzela
Guardiã da chama da minha paixão
Honesta, direta, sem filtros
Fascinante em sua inocência de criança peralta
Sedutora em sua ardência de mulher feita, perfeita!

 

Encontraste em meu coração machucado
Morada para teus sonhos
Alento para tuas dores
Recanto para teus desejos mais íntimos
Prometeste apenas tua verdade, minha salvação

 

Minha Natália, a sagaz psicopata
Meretriz das sutilezas do meu corpo
Mentirosa, cruel, fria
Irresponsável em teus atos programados
Inconsequente em teus jogos com a vida, bandida!

 

Encontraste em minha alma comprometida
Cenário para tua peça
Tabuleiro para teus lances de dados viciados
Alvo para teus dardos envenenados
Entregaste apenas teu método, minha perdição

 

Minha Natália, te chamas mesmo Natália?
Trocas de homens como trocas de roupas
Buscas amor verdadeiro ou troféus de conquista?
Descartas os que te amam como cartas de um baralho vagabundo
És menina equivocada ou víbora calculista?

 

Te dei todas as chances para esclareceres tuas intenções
Mas teu silêncio é mais eloquente que qualquer palavra.

 

Gustavo Oliveira


mais sobre mim
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

13
15
17
19

21
23
24
25
26

27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO